quarta-feira, 10 de novembro de 2010

PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS NO ESPORTE

Objetivos do Desporto para a pessoa portadores de deficiência física.



O portador de deficiência física tem poucas oportunidades de se movimentar, jogar ou praticar esportes, quer sejam em uma escola ou fora dela.
As experiências motoras dos deficientes físicos poderão ser ampliadas através do conhecimento de novas possibilidades e movimentos, novos jogos adaptados às suas limitações e potencialidades.
A atividade física e/ou esportiva, para pesoas portadoras de deficiência, significa a oportunidade de testar suas possibilidades, prevenir contra doenças secundárias e promover integração total do indivíduo (consigo mesmo e co a sociedade).
Os objetivos dessas atividades propostas devem englobar:
- o desenvolvimento da auto-estima;
- a melhoria da auto-estima;
- o estímulo à independência;
- a interação com os outros grupos;
- a experiência intensiva com suas possibilidades de limitações;
- o contato com outras pessoas, deficientes ou não;
- o desenvolvimento das potencialidades do educando;
- a vivência de situações de sucesso, possibilitanto a melhoria da auto-valorrização e auto-confiança;
- a melhoria das condições organo-funcional (aparelhos circulatórios, respiratórios, digestivo, repordutor e excretor);
- o aprimoramento das qualidades físicas entre elas: resistencia, força e velocidade;
- o desenvolvimento das habilidades físicas como: coordenação, ritmo, equilíbiro;
- a possibilidade de acesso à prática do esporte como lazer, reabilitação e competição.
- o estímulo das funções do tronco e membros superiores;
- a prevenção de deficiências secundárias;
- o estímulo à superação de situações de frustações;






Aqui estão algumas das modalidades esportivas, praticadas pelos deficientes físicos:

Arco e flecha: tem sido praticada desde 1948. Atletas, em pé e sentados em cadeira de rodas, participam em competições com sistemas de resultados semelhantes a modalidade olímpica.

Atletismo: vem sendo constantemente revisto para dar melhores condições técnicas, para o desenvolvimento desta modalidade. As provas incluídas são: provas de pistas, campo, pentatlo e maratona. As provas são divididas por classes que competem entre si.

Basquetebol sobre rodas: é jogado por paraplégicos, amputados, e atletas com seqüelas de poliomielite. Os regulamentos são os mesmos do basquetebol convencional com pequenas adaptações.

Ciclismo: três classes de atletas participam do ciclismo: paralisado cerebral, cegos com guias e amputados.

Esgrima: é praticado por atletas em cadeira de rodas, amputados e paralisados cerebrais. Todos os atletas competem presos ao solo mas tendo os movimentos livres para tocar o corpo do adversário. O evento programado inclui espada, sabre e florete.

Tiro ao alvo: é aberto a atletas deficientes físicos nas categorias sentado e em pé, para homens e mulheres. As equipes podem ser mistas.

Futebol: apenas atletas com paralisia cerebral competem. As regras sofrem algumas modificações, entre elas o número de jogadores, largura do gol e da marca do pênalti.

Natação: divide-se em dois grupos de participantes: um grupo de competidores com deficiência visual e outro grupo com deficiência física. As regras não têm adaptações.

Tênis de mesa: é idêntico ao tênis de mesa convencional. É jogado por deficientes físicos, nas categorias masculina e feminina, por equipe e individual. Joga-se em pé ou em cadeira de rodas.

Tênis: atletas em cadeiras de rodas jogam como o tênis tradicional, apenas com uma adaptação: de que a bola pode quicar duas vezes, a primeira dentro da quadra. As categorias são: masculino e feminino, individual e em duplas.

Voleibol: é praticado por atletas amputados e lesados medulares em duas categorias: sentados e em pé.


ACREDITE, VOCÊ TAMBÉM PODE, AFINAL SOMOS TODOS DIFERNETES!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário